No Dia Internacional Contra a Homofobia, CSA altera imagens de perfis oficiais em prol dos LGBTQ+

por: Jean Nascimento | 17 - Mai - 2021

foto: Reprodução

O Centro Sportivo Alagoano encabeçou uma campanha contra a Homofobia nesta segunda-feira (17), data que marca o Dia Internacional Contra a Homofobia, com a frase ”se você é homofóbico, apague a homofobia dentro de você”.


O intuito da campanha é despertar e chamar a atenção de toda a sociedade para debates, quebras de tabus e preconceitos quanto à comunidade LGBTQ+. De uma maneira didática, o Azulão utilizou as redes sociais para atrelar o esquecimento da história do clube do coração com o apagamento do preconceito. 


Para Omar Coelho, vice-presidente do clube, esta iniciativa é fundamental para o mundo do futebol. ”Vemos diariamente mais torcedores sendo incluídos no futebol, ao tempo que também ocorrem casos de violência e preconceito de gênero. Nós buscamos sempre a inclusão e desta vez celebramos esta data tão importante que é o Dia Internacional Contra a Homofobia”, disse o dirigente.


Às 0 horas, todos os perfis oficiais do clube tiveram suas imagens retiradas para despertar atenção do público. Inicialmente com imagens brancas. Na sequência, às 8 horas, uma nova imagem borrada foi colocado nos perfis para manter o mistério. 


Às 9 horas, uma nova mudança e a imagem aos poucos ganhou forma. Por fim, às 10 horas, todo o conteúdo foi revelado e exposto nos feeds das principais redes do clube azulino, além dos perfis também terem suas imagens alteradas.


Ricardo Lima, gerente de comunicação do Maior de Alagoas, também comentou a iniciativa e frisou sua importância para que todos os gêneros sejam incluídos na esfera esportiva. ”Esta ação mostra a grandeza do CSA e nos mantém no patamar de que todos os temas devem ser defendidos pelo clube. Afinal, o CSA é de todas as cores, raças, gêneros e povos! E não havia melhor momento para trazermos a tona este debate, tivemos exemplos negativos de preconceito de gênero no futebol nordestino na última semana.”, comentou.


Em 2020, 237 LGBT+ foram mortos. Apesar disso, os crimes tiveram diminuição de 28% comparado à 2019, onde ocorreram 329 vítimas de homotransfobia. Já nos primeiros quatro meses de 2021, aconteceram 56 assasinatos pessoas trans e travestis, de acordo com os dados do relatório do Observatório de Mortes Violentas de LGBTI+ no Brasil. 

publicidade

APRESENTAÇÃO DO PROJETO DE CONSTRUÇÃO DO COMPLEXO ESPORTIVO GUSTAVO PAIVA | CSA TV